Brasília


 Enviar matéria por e-mail

Lindolfo Magalhães, o criador do gabinete sem portas

Lindolfo Magalhães faz promessas nas áreas de saúde, habitação, segurança, educação e alimentação. E não esquece de sua classe, os corretores de imóveis.

Tamanho da Fonte     Taís Calado  Jornal Coletivo 23/09/2010 às 14:59

Corretor de imóveis, economista, conselheiro consultivo do Conselho Regional dos Corretores de Imóveis (CRECI-DF) e presidente da associação dos compradores de imóveis do Noroeste. Esse é Lindolfo Magalhães, que pela primeira vez, se propõe a representar os 15.500 corretores do DF, como candidato a deputado distrital pelo PMDB.


Lindolfo causou polêmica ao lançar a proposta do “gabinete sem portas”. “O gabinete da Câmara pertence ao povo. E o povo não precisa de portas fechadas. Temos que deixar o gabinete aberto para atender a população. Em quatro anos a população pode reivindicar o que não concorda”, opinou o candidato.


Como alguém que sempre defendeu a área social, tem muitas promessas de campanha. “Escola técnica, um comitê comunitário em cada cidade satélite funcionando durante quatro anos para que a população possa ajudar a governar, polícia nas ruas 24 horas, hortas comunitárias, verbas para hospitais e falta de remédio nunca mais”, destaca Lindolfo Magalhães.


Como corretor, não esquece a profissão e a área da habitação. “Como prioridade faremos uma CPI na CODHAB. Pessoas que estão esperando casa já há 30 ou 20 anos e nunca são contempladas. Para os corretores, isenção do IPI, melhorias de trabalho e ajuda de custo. E casa já para toda a população”.
Na opinião do candidato, essa é a hora da mudança. “Mudanças que vamos implementar. Vamos fiscalizar. Por isso teremos o povo ao nosso lado com o comitê comunitário. Tenho muita vontade de ajudar o povo”, concluiu.


Classificação Atual       ( 69 ) Dê a sua classificação: